Alê Martins - De Onde Vem o Mal (single)

Atualizado: 12 de Set de 2020

Após revisitar composição de vinte anos atrás, o compositor paulista reescreveu versos que têm destinatários bem definidos


por Alisson Mota




O nômade do rock Alê Martins lançou o primeiro single após o lançamento do seu primeiro álbum, o descontraído e engajado Não Dói Nada, do ano passado. De Onde Vem o Mal é mais uma música que fala do atual estado de coisas, abordando o reacionarismo e sua inerente hipocrisia.


A música foi composta há vinte anos, ainda quando o cantor e guitarrista morava no ABC Paulista, em parceria com Beto Breu e Brício Mendes. Alê desengavetou a composição e reescreveu a maior parte da letra, abordando a política e o neofascismo. "2020 tem sido um ano amargo para o mundo inteiro, mas aqui no Brasil essa amargura tem sido ainda maior quando nos deparamos com o obscurantismo, o negacionismo, a falta de humanidade, o ódio e o preconceito de determinados grupos sociais", afirma Alê.


No seu álbum, o guitarrista já havia indicado sua posição política no single Forças Ocultas, que tem clipe no Youtube com imagens da época da ditadura militar, mescladas às tensões políticas dos últimos anos.



Na sonoridade, vigora o rock clássico setentista. Os órgãos do progressivo e os riffs marcantes remente diretamente à Deep Purple e Uriah Heep, bem como às brasileiras O Terço, Som Nosso de Cada Dia e Terreno Baldio. "O instrumental denso, pesado e arrastado, evocando a sonoridade das grandes bandas dos anos 1970, época em que se vivia os anos de chumbo no Brasil, não poderia ser melhor para embalar uma narrativa que deixa evidente que estes mesmos anos de chumbo podem, infelizmente, voltar ao nosso país (esperamos que não)", finaliza Alê Martins.