#05 | Alex Sant'anna - Enquanto Espera

Táia indica o álbum de 2016 do cantor e compositor, que recentemente lançou seu Baião Amargo


por Alisson Mota


A cantora e compositora Táia, enquanto grava seu primeiro álbum, Renasço, escancara a admiração e inspiração que tem em outro artista contemporâneo da terra, Alex Sant'anna. Táia escolheu indicar o álbum Enquanto Espera, de 2015.



Táia conta que há muito acompanha o trabalho de Alex Sant'anna, numa tradição de família. "Conheci o trabalho através do próprio Alex, herdei a admiração da minha mãe lá dos tempos que ia escondida pro Tequila Café e hoje tenho muito orgulho dele ser uma pessoa presente na minha vida", revela a cantora.


Ela define o disco como um bom companheiro para os bons e maus momentos. "As letras são incríveis, falam sobre todos nós de certa maneira, cotidiano, vivências, sentimentos.. tudo isso através de diversos ritmos com grooves bem gostosinhos, Léo [Airplane] arrasou na produção e mix (como sempre), os instrumentos são bem definidos e dá pra dar uma boa viajada em cada um deles, além das letras. Acho bem delícia de ouvir (na alegria e na tristeza)", conta.



Inspiração para compor


"Acho Alex um compositor foda demais, surreal até, me identifico demais com as letras e o som que ele faz, e em específico seu composição, porque acabei me tornando fã também da Banda dos Corações Partidos que toca várias músicas da sua autoria, além de Diane [Veloso, vocalista da banda] que dispensa qualquer comentário", explica Táia, que vê nas composições de Alex também um refúgio.


"Por compor muito sobre sentimentos e relacionamento/relações (inclusive comigo mesma) penso que Alex e esse disco especialmente tocaram forte por aqui, às vezes ouvindo acompanhada de uns bons drinks (sdds) e outras debaixo do chuveiro, aquelas horas que precisamos chorar sozinhes.. são sentimentos que entram da maneira que eu sinto os meus saírem quando eu componho", conta Táia, sobre a visceralidade do trabalho do compositor.


Táia conta também que a obra e o próprio Alex foram essenciais no seu processo de autorreconhecimento enquanto artista. "Apesar de ser um álbum de 2015, passei a ouvir de outra forma quando comecei a cantar em 2017 e após outras vivências minhas'", revela.


"Alex, por ser esse artista incrível e super acessível, ainda me deu a honra de acompanhá-lo em dois dos seus shows quando eu ainda tava começando, cantando duas músicas desse álbum, ou seja né, elas sempre ganham um novo e mais forte significado pra mim. Ele foi um grande incentivador do meu processo de me assumir compositora/cantora e ainda é!"


Se fosse para escolher uma música do disco... seria Em Círculos. "A letra é muito significativa pra mim e adoro essas transições de músicas da calmaria para algo mais “pesado”, essa instabilidade estável", finaliza.



Ficha Técnica


Gravado no Ori Estúdio por Dudu Prudente, Leo Airplane e Luiz Oliva exceto vozes no DR5 Estúdio por Douglas Reis, Leo Airplane e Luiz Oliva entre julho e agosto de 2015 em Aracaju/SE.


Produzido musical - Leo Airplane

Produção Executiva - Nah Donato Guitarras adicionais gravadas por Moita Mattos na Casa Parintins em São Paulo/SP.

Mixagem e Masterização por Leo Airplane no DDB Estúdio

Ilustração e Design: Gabi Etinger