Os Álbuns e EPs sergipanos de 2020

Atualizado: Jan 24



2020 foi um ano atípico. As incertezas, contudo, não foram suficientes para frear a música independente em Sergipe. Vários trabalhos foram lançados, como prenúncio da avalanche de lançamentos que está por vir pelos editais da lei Aldir Blanc.


É nesse contexto que a gente resolveu fazer diferente. Estamos fazendo o levantamento dos álbuns para o listão e teremos a nossa lista de melhores do ano, mas, enquanto isso, queremos saber de vocês: qual o melhor álbum e o melhor EP sergipanos de 2020?




Clique aqui para votar



EPs e Mixtapes

Sagaz das Atalaias - O Ano Mais Violento (mixtape)


Victor Boaventura - Homem de Barro (EP)


Clara de Noronha - Da Selva pro Mar e Vice-Versa (EP)


Felipe Nunes - Entropykos (EP)


Aruanda Revival - Novo Ciclo (EP acústico)


Bruxas do Cangaço - A Cobrança (mixtape)


Lucidayz - Acorda (EP)


Donali - Cocar Serigy (EP)


Gab Coelho - Bad Guyyy (EP)


Lau e Eu - O Futuro Está Distante (EP)


Marcos Tavares - Um Pouco do Todo (EP)


Marvi - Retalhos (EP)


Héloa - Opará na Pista (EP de remixes)


Gastasom - Quintal (EP)


Caiane - Arte, Afeto & Ancestralidade (EP)


2Crazy - The War Inside (EP)


Dissonantes - Lazúli (EP)


Marla Rabello - Azimute (EP)


Álbuns

Alex Sant'anna - Baião Amargo


Taco de Golfe - Nó sem Ponto II


Lucas Rodrigges - Moah


Arthur Matos - Você


Cidade Dormitório - Verões e Eletrodomésticos (álbum de remixes)


dry - Água Viva


dry - _spaço 01


Allen Alencar - Aqui Onde


Julico - Ikê Maré


Marvin Lima - Somos a Realeza


Maria Cristina - Brisa, Vento e Vendaval